img-feed img-feed-email

Saudades de...










Por Zanah Rios


Dos inocentes tempos de criança.

Vem quem vem chegando! Pode entrar! Aqui não falta espaço, é igual a coração de mãe! Senta onde te for mais confortável... Fica a vontade! A casa é tua! Este pôster pode parecer um discurso saudosista, bem, de certa forma sim, mas, do ponto de vista positivo, afinal, saudade é aquela coisa gostosa que às vezes sentimos de tudo de bom que realmente teve importância pra nós. São aqueles momentos que se tornaram memoráveis, e que por vezes foram tão simples que no exato instante em que acontecem nem nos damos conta de sua importância futura. Entretanto, são desses retalhos que nossa história é composta e dão cores a nossa vida. Já reparou que algumas coisas nem foram registradas em fotografias?! Lembro dos cheiros da cozinha da minha avó quando ia visitá-la, era delicioso e tudo que fazia tinha um gosto especial de doçura e amor. Lembro das minhas tias apertando minhas bochechas, dizendo aquela frase célebre - menininha fofinha, gostosa da tia!- olha, isso era de matar um! Porém, pra falar a verdade até disso sinto falta! Porque sei que este gesto era verdadeiro, um modo de acarinhar e reconhecer seu grupo de pertença. Adorava passar as férias em suas casas, devo dizer que eu era disputadíssima por elas. Rsrsrsrs... Ué, tô falando sério! Pode perguntar se você não acredita! Cara! Tenho uma tia em especial, seu nome é Maria Angélica, nós a chamamos de Mangeca, adoro pedir sua benção, alguns hão de pensar que isto está fora de moda, que é careta! Para mim tem um significado todo especial, é maravilhoso quando ela responde: Deus te abençoe cabeça de boi! Sabe que até a imito quando meus sobrinhos me pedem a benção! Isto acabou virando uma tradição, e eles ao ouvirem minha resposta, caem na risada! Principalmente os mais jovens. Coisas simples que perduram e nos fazem sentir amados. Vê-los sorrir com a minha resposta não tem preço que pague, e de certa forma, me aproxima desta mulher que tanto me ensinou a cativar as pessoas com seu sorriso amável e seu jeito simpático de levar a vida. Os natais em sua casa, com toda família reunida, costumava ser acolhedor e alegre. Imaginem um bando de crianças correndo por entre os cômodos da casa. Claro que vez ou outra minha vó que era nordestina gritava: Se aquieta menina! Eita que estes meninos são umas pestes! Rsrsrs... Daí sempre tinha aquela que dizia: Deixa mamãe, deixa que são crianças! Nos davámos muito bem e havia o respeito pelos mais velhos, apesar das traquinagens. Os mais chegados , creio que em função da idade, eram o Péricles, Pequinho para os mais íntimos, filho único de tia Maria do Monte Serrat ( tia Monta), Cara! Ele era doidinho! Lembrava o menino maluquinho do Ziraldo! acredita que certa vez quase bota fogo na casa! Vivia fazendo experiências malucas. O Manuel que chamávamos de Saninho, nada a ver né! Rsrsrs... Filho de tia Mangeca, tinha uma peculiaridade que o destacava da maioria, vivia criando histórias malucas. Tínhamos brigas homéricas, mas, sempre o amei, porque apesar disso, tudo se dissolvia nas brincadeiras. Seu irmão, o Marcos, a quem chamávamos de Quinquinho, foi quem pôs este apelido no Manuel. Diz minha tia que ele quando Bebe associou seu nome a um gato de estimação, a quem chamavam de chaninho, então, quando se referia ao irmão fazia um gesto com os dedos e dizia: vem saninho, vem! Pronto, assim acabou ficando saninho mesmo, era mais fácil. A gente aprontava muitoooooooo! Principalmente com a pobre da minha avó. Certa vez, lá em Nova Friburgo, não sei você lembra?! Bem, se leu a postagem anterior a esta, certamente deverá lembrar-se que contei sobre o bosque e tudo mais. Fato, é que estes meus primos foram passar uma temporada conosco, porque minha tia Mangeca teve uns problemas, enfim, coisas da vida! Daí que o Pequinho veio junto. Pra nós era maravilhoso tê-los. Agora imagina uma coisa, éramos cinco, mais quatro, sim, porque também havia a Lucinha irmã dos meninos e a mais nova de todos, além da minha avó, meu pai e minha mãe. Foi um ano incrível! E sabe de uma coisa?! Em nenhum momento lembro de meu pai fazendo uma cara feia por ter que acolhe-los, ao contrário, parecia estar bastante feliz, quando as coisas ficavam apertadas ele dizia: Amanhã pertence a Deus! E nunca nos faltou o essencial. Nuncaaaa! Posso até afirmar que quando dos momentos mais críticos era que nos vinha à fartura, não sei como... Mas, vinha! Massss, voltando a nossa traquinagem... Certo dia nos reunimos e ficamos num dos quartos, entreabrimos a porta e em cima dela, escorada no umbral, pusemos uma bacia cheia de água, simulamos uma briga enquanto os mais novos chamavam minha avó para socorrer, Cara! Tadinha da vó! Quando ela abriu a porta... tomou aquele banho. A gente ria de se bolar , enquanto a pobre, toda molhada, chamava minha mãe pra ajudá-la a nos surrar, quando minha mãe chegou ... Foi um tal de nego pular pela janela e sumir no mato! È meu filho (a) quando a mãe pegava não tinha apelação! Outra vez, quando explorávamos a mata, e como sempre equipados de arcos e flechas feitos de galhos de árvores e barbantes, além de um canivete que meu pai nos deu, ouvimos vozes. Nos aproximamos bem devagar para não chamar atenção, escondidos, vimos um grupo de homens e mulheres. Os homens eram os pacientes do hospital próximo à nossa casa, e as mulheres deviam ser suas namoradas, eles estavam seminus, alguns estavam mesmo em pelo. Imediatamente pensamos... São os inimigos que estão invadindo nosso território! E nos veio a idéia de esconder suas roupas. As recolhemos, peça por peça sem que eles se dessem conta disso. Daí saimos bem devagar levando as roupas conosco, quando estávamos em um lugar que acreditamos ser seguro, nos sentamos pra uma reunião e decidir o que fazer com aquilo. Os mais medrosos diziam. È melhor devolver! Os mais danados diziam... Melhor mesmo é queimar as provas! Os mais novos só ficavam olhando com ar de admiração. Por fim, decidimos enterrar as roupas ali mesmo, e encerrar o assunto. Voltamos as nossas explorações sem nos darmos conta do aperreio que aquelas pessoas passaram, as mulheres pra voltarem pras suas casas e os homens pra regressarem ao hospital. Coitadooooooooos! Bem, dois dias depois quando voltei da escola e vi que todos estavam sentados na sala, coisa pouco costumeira entre nós, já sabia que havia acontecido alguma coisa. Minha mãe com aquele ar de, ah! Te peguei! Começou a dizer que as freiras ( administradoras do hospital), se queixaram a ela e a minha avó, sobre um certo sumiço de roupas no mato, e olhando direto nos meu olhos me perguntou o que eu sabia sobre o assunto. Silêncio total! Todos estavam com os olhos postos ao chão, ordem de minha mãe. Meninooooo(a)! E agora que eu não sabia o que eles haviam contado! Fiquei no maior dilema entre falar a verdade e com isto poder prejudicar a todos, ou mentir e me ferrar de vez. Depois de alguns minutos, resolvi contar a verdade e ver no que dava. Por sorte desta vez ninguém apanhou, na verdade minha mãe até achou graça. Juroooooooo! Não entendi nada! Passamos uns dias confabulando tentando compreender o porquê não tínhamos apanhado.

Um dos momentos especiais se dava à mesa, meu pai sentado à cabeceira, olhava para todos com um ar de patriarca enquanto as mulheres nos serviam, e nós, claro! Esperávamos ansiosos pela surpresa do menu da noite. Geralmente depois do jantar ficávamos em nossos quartos conversando e planejando o dia seguinte. Adorava olhar pela janela e ver as estrelas , enquanto sentia o cheiro de eucalipto advindo da mata - árvore muito comum em Nova Friburgo - Os vaga-lumes faziam um show a parte, piscando na escuridão da noite. Pareciam luzes de natal. A vida modesta e simples que levávamos era repleta de sonhos, aventuras e inocência.

Meus irmãos, meus primos, todos maravilhosos, tão queridos! Lembro que em uma certa manhã, minha mãe mandou que eu fosse a um armazém além fronteira da reserva naval, havia várias maneiras de ir, busquei o caminho mais rápido, porém, lá estavam aqueles ditos pacientes com suas namoradas no meio deste bendito caminho. Como fiquei incomodada com o que vi, decidi voltar por outro percurso que era mais longo e distante da casa. Lá vinha eu toda faceira e na verdade com certo receio de encontrar o bicho mais temível de todos, ( se vocês lembram...O assustador camaleão!) Rsrsrssr... Quando um Rapaz de boa aparência me abordou perguntando um endereço, eu ingênua toda, disse que não sabia e antes de poder continuar, o dito cujo me agarrou rápidamente por trás com muita força, e disse que não queria saber nada de endereço, o que queria mesmo era me comer! Morri de medo! Clarooooooo! Primeiro pela violência do fato em si, depois porque pensei que ia virar picadinho! Pensa! Na mesma hora imaginei que ele ia me cortar toda e me cozinhar sei lá onde! Affffffff! Agora tenta visualizar a coisa toda! Eu estava exatamente numa estrada de terra batida, no meio de uma mata, sem ninguém que pudesse me socorrer! Olha, pra falar a verdade até que o Terrível camaleão naquela hora me pareceu uma lagartinha mansa. Sério! Ele havia tapado minha boca com uma de suas mãos, enquanto a outra me apertava contra seu corpo. Tentei me soltar me debatendo, até que ele folgou a mão que estava em minha boca. Resultado, o mordi com muita força e comecei a gritar chamando por minha mãe, não sei por que ele se assustou com isso! Ninguém podia me ouvir! Eu acho nè! Por sorte a me ver livre sai correndo, cheguei a casa pálida e com muito medo, nem conseguia respirar direito, minha mãe aflita com minha palidez, me perguntou o que havia acontecido, então falei que tinha encontrado um canibal. Não ri não! Juroooo que pensei que era isto mesmo! Meu relato causou um rebuliço entre todos, e imediatamente armados dos famosos arcos e flechas saímos a procura do cruel fascinora comedor de gente. Bem, tudo acabou virando uma farra daquelas, afinal em cada um de nós habitava um super herói! Éramos uma espécie de liga da justiça, mexeu com um, mexeu com todos. Depois deste acontecido sempre íamos a mercearia em duplas. Interessante é que eu não compreendia lá muito bem o porque dos mais velhos rirem toda vez que eu contava esta história! afinal ,meu encontro com este personagem não foi muito agradável! Devo dizer que só entendi o real significado daquelas palavras proferidas pelo canibal da mata, muito tempo depois. Minha inocência foi preservada. Isto agradeço até hoje, porque até posso falar neste assunto sem sentir mal estar, também agradeço a Deus por ter me dado pessoas de sentimentos tão nobres e com coragem o bastante para até hoje, se for preciso, agir em defesa daqueles que lhes são caros. Meu maior presente a vida já me deu, a minha família, este é o meu maior legado.

Bem, o papo ta bom. Masssssssss… é hora de ir! Quem sabe em outro momento possamos nos encontrar novamente, assim, desse jeito, eu aqui contando meus causos, tendo você como companhia! Volte sempre, e se tiver alguma coisa que queira me contar é muito simples, basta escrever e enviar para este Email. Zannah@hotmail.com , saberei ouvir com muito cuidado e apreço, e se você quiser postaremos com muito prazer! Então, um abraço e até outro dia!


► Leia mais...

Salada Poética

Por Zanah Rios

...Não temas Maria porque você encontrou graça diante de Deus. Eis que você ficará grávida, terá um filho, e dará a ele o nome de Jesus..."

Saudação do anjo Gabriel (Lc 1, 30)

(Lc 1,30)

Magnificat

Minha alma glorifica o Senhor,
Meu espírito exulta de alegria
Em Deus, meu salvador,
Porque olhou para sua pobre serva.
Por isso, desde agora,
Me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
Porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso
E cujo nome é Santo.
Sua misericórdia se estende, de geração em geração,
Sobre os que o temem.
Manifestou o poder do seu braço,
Desconcertou os corações dos soberbos.
Derrubou do trono os poderosos
E exaltou os humildes.
Saciou de bens os indigentes
e despediu de mãos vazias os ricos.
Acolheu a Israel, seu servo,
Lembrado da sua misericórdia,
Conforme prometera a nossos pais,
Em favor de Abraão e sua prosperidade, para sempre.

O cântico de Maria (Lc 1, 46-56)


Olláaaaaaaaaaaaaaaaa! Nossa saudação de hoje se faz na grande alegria de poder citar este lindo poema Inspirado por Deus e escrito pelo evangelista Lucas por volta do ano 100dc. Vocês haverão de me perguntar: Você enlouqueceu de vez? Isto lá é um poema?! E eu vos responderei: Que poesia é maior que esta?! Haverá no mundo, outra que traduza a glória da simplicidade e do amor legítimo oferecido a nossa pequenez?! Sim meus caríssimos irmãos, Só uma pessoa dotada de um espirito iluminado poderia em meio a perseguições, citar um Deus, que através da sua misericórdia, resgata toda história humana. Ao exaltar a mãe do Verbo encarnado, exalta o próprio Deus que a criou e a preparou para concebe-lo. Felizes aqueles que compreendem a importância do magnificat de Maria. Felizes todas as gerações que descendem desta mulher, sacrário vivo que gera o salvador por intermédio do Espirito santo. Por meio de Maria, Jesus. Por intermédio de Jesus, a Salvação! Não consigo conceber poesia maior que esta.

Esta é a nossa salada poética!

Aprecie sem moderação!


Que meu canto possa ser como um vaga-lume, que na sua pequenez brilha na escuridão da noite.


Poema à Mãe de Deus


És doce mãe de Deus,

rainha de todos,

ponte para o amor,

apontas estrela guia,

iluminada e brilhante,

o caminho do sol.

Os peregrinos errantes,

guia ao porto seguro,

quebra as correntes dos fracos,

com a doçura do teu olhar,

e em todo momento ora,

com mãos postas ao céu,

e diz com suave voz...

Jesus.

Zanah Rios

► Leia mais...

Pelas Ruas de Aracaju encontrei...


Antonio Luciano







Por Zanah Rios

Oláaaaaaa! Este poster é feito pra você, que vem de avião! de carro! ou mesmo a pé! Você que anda pelas ruas de Aracaju. Seja habitante ou visitante, seja bem vindo! sinta-se em casa e aproveite o nosso papo com nossa convidado de hoje.

Pelas ruas de Aracaju encontrei... . Antonio Luciano Dantas


Olá ? Seja bem vindo!

Oi, muito obrigado!


Quem é e o que faz Antonio Luciano?

Sou Luciano, tenho 38 anos, sou baiano, moro em Aracaju desde 1990 quando vim estudar e prestar vestibular. Sou psicólogo formado pela universidade Federal de Sergipe, pós-graduado em acupuntura e também sou agente de policia judiciaria.

Você é natural de Aracaju?

Não, sou de Salvador e vim para Aracaju terminar o antigo 2º grau e prestar vestibular.


Por quais motivos escolheu esta cidade pra fixar residência?

Meu pai (já falecido) na época (1990), tinha alguns amigos em Aracaju e perguntou se eu não gostaria de estudar, pois na época o colégio militar (colégio do exercito onde estudei da 5ª ao 2º ano do 2º grau) havia fechado e como eu tinha decidido ficar em Salvador (poderia ter ido para outro colégio militar em outro estado), passei o ano de 1989 meio que sem rumo.


Qual o Bairro de sua preferência?

gosto muito do Grageru (colado no Jardins, Luzia)


Pode dizer o por quê?

É uma área perto de tudo que preciso durante a semana: perto do trabalho, de shopping, supermercado, escola de filho, etc


Qual rua de Aracaju te trás mais recordações?

Rua Arauá, pois lá morei o primeiro ano de minha chegada a Aracaju, no pensionato de Dona Zefinha. Ano de grande experiência já que efetivamente rompera o cordão umbilical com minha família, começara a sentir a vida como ela é fora da proteção de casa.


Por pura curiosidade, dá pra falar sobre isso?

Carrego na memória passagem significante da minha vida. Dona Zefinha tratava a todos como filhos, por isso tanto recebia "puxão de orelha" como conselhos, rsrs


Como definiria o povo da terrinha?

Boa gente, hospitaleira. Necessita de tempo para acolher os que vem de fora.


Se você recebesse uma visita vinda de outro estado, em quais lugares a levaria?

Passarela do caranguejo, Bar paraty na Sarney.


Como você percebe o cenário politico e econômico de Aracaju?

Politicamente é uma cidade de esquerda (se é que ainda existe essa denominação), bem administrada.

Economicamente é uma cidade em franco crescimento, sem as mazelas das cidades grandes (trafégo intenso, poluição demasiada, violência desenfreada, etc). É uma cidade tranquila.


Se você pudesse mudar ou acrescentar em Aracaju, o que seria?

Eu aceito a cidade como ela é, o bom da vida é aprender com aquilo que não podemos mudar.


Como percebe o cenário cultural de Aracaju?


Bons valores na música, teatro contudo sem a devida projeção no cenário nacional. Temos o Lula Ribeiro que faz ótimos trabalhos fora, levando o nome do Estado.


Em que época do ano você sugere visitas a Aracaju, por quê?

Certamente no verão, a combinação sol e mar é perfeita nessa época do ano.


Quais pratos típicos da cozinha Sergipana recomendaria?

o caranguejo não pode faltar.


O que pensa do projeto de transposição do rio São Francisco?

Sou contra.

As pessoas tendem a pensar olhando para o próprio umbigo e esquecem até que seus filhos e netos pagarão caro por tanta falta de atenção com o meio ambiente.


Gostaria de acrescentar mais alguma observação ?

Gostaria de agradecer a oportunidade, muito obrigado !!


Nós é que agradecemos a tua contribuição, você acrescentou e fez a diferença aqui no Bob Quest. aproveita e dá uma passeada no blog.

Bem,Caros amigos do Bob quest, no, Pelas Ruas de Aracaju encontrei... Falamos com o nosso Querido Drº Antonio luciano Dantas, que gentilmente se dispôs a nos mostrar um pouco de da nossa terrinha amada, espero que tenham se divertido! E voltem sempre!

Fuiiiii!


► Leia mais...

Pelas Ruas de Aracaju encontrei...

Joanice Santana











Por Zannah Rios

Pelas ruas de Aracaju encontrei... . Maria Joanice Santana


Olá Joanice? Seja bem vindo! Tudo bem?

Olá Zanah , tudo bem! estou ótima, obrigada!


Quem é, e o que faz Maria Joanice?

Sou natural de Santa Brígida Estado da Bahia BA, sou separada tenho uma filha especial, com síndrome Daw com onze anos que é minha melhor companhia atualmente. Amoooooooooooooo de paixãooooooooo!.

Atuo na área de psicologia de tráfego e psicologia clínica, sou credenciada pelo DETRAN e como clinica atuo na secretaria de segurança, atuo também em outras áreas como: testes para seleção de vigilantes, orientação vocacional e empresas em gerais


Por quais motivos escolheu esta cidade pra fixar residência?

Cheguei a Sergipe com dois anos de idade e fui morar numa cidade do interior chamada Boquim, aos quinze anos viemos para Aracaju para estudar, estudei no colégio Atheneu até o término do segundo grau, em seguida fui pra Maceió para correr atrás do meu sonho que era fazer psicologia, porém em função da família estar fixada em Sergipe, resolvi voltar e ficar Aracaju.


Qual o Bairro de sua preferência?

Suissa


Pode dizer o por quê?

Porque é um bairro centralizado, e proporciona comodidades tais como; escola , super mercado, postos gasolinas, teatro, terminais de ônibus, padaria, e o meu trabalho,

Por ser também um bairro arejado, limpo, tranquilo, onde não percebemos violência externas.


Qual Rua de Aracaju te trás mais recordações?

Rua de Maruim,


Por pura curiosidade, dá pra falar sobre isso?

Óbvio Zanah! Esta rua me trás boas lembranças, era adolescente e a família morava toda junta, além das amizades que constitui. Lembro especialmente de Ana Viana e de sua família e do meu primeiro namorado quando eu tinha quinze anos, namorei muito:naquela rua .

Zanah diz

Se esta rua esta rua falasse heim, Jô! Rsrsrs...


Como definiria o povo da terrinha?

Um povo sofredor, hospitaleiro e simpático.


Se você recebesse uma visita vinda de outro estado, em quais lugares a levaria?

A praia, comer um peixe no bar 16 da Sarney, Praia do saco, Atalaia nova.


Como você percebe o cenário político e econômico de Aracaju?

O cenário político se assemelha a do país, somos de esquerda.

Quanto a economia, estamos num processo de desenvolvimento, como somos uma cidade turística a nossa cesta básica é cara.


Se você pudesse mudar ou acrescentar em Aracaju, o que seria?

A educação, a saúde e a igualdade salarial.


Como percebe o cenário cultural de Aracaju?

Em Aracaju sinto que a cultura é valorizada, entretanto nos falta ambientes para realizações e disseminações de tantos talentos.


Em que época do ano você sugere visitas a Aracaju, por quê?

Na baixa estação, pois aqui é muito quente, sugiro o São João.


Qual prato típico da cozinha Sergipana recomendaria?

escabeche de peixe, as frutas da região, Pirão de galinha de capoeira, caranguejo, água de coco.


Gostaria de acrescentar mais alguma observação ?

Não me considero uma pessoa insatisfeita com Sergipe, ao contrário escolhi Sergipe pra fixar residência até o final , as mudanças eu me proporcionam e não espero pelos outros. Quero agradecer pela oportunidade de falar aqui neste espaço sobre a minha terra.



Gostaria-mos de registrar nossos agradecimentos por tua contribuição, você acrescentou e fez a diferença aqui no Bob Quest! aproveita e dá uma passeada no Blog! Êeeeeeeeeeee Sê Feliz Aracajuuuu!
► Leia mais...

Salada Poética

Por Zannah Rios

"Se procurar bem você acaba encontrando. Não a explicação (duvidosa) da vida, Mas a poesia (inexplicável) da vida."

Carlos Drummond


Recomeçar


Não importa onde você parou … em que momento da vida você cansou… o que importa é que sempre é possível e necessário “Recomeçar”. Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo… é renovar as esperanças na vida e o mais importante… acreditar em você de novo… Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado. Chorou muito? Foi limpeza da alma. Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia. Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para “chegar” perto de você. Recomeçar… hoje é um bom dia para começar novos desafios. Onde você quer chegar? Ir alto… sonhe alto… queira o melhor do melhor… pensando assim trazemos pra nós aquilo que desejamos… Se pensarmos pequeno coisas pequenas teremos …. Já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar em nossa vida. “Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.

Carlos Drummond



Oláaaaaaaaaaa! Você que entrou no nosso universo poético, seja bem vindo! Gostou do nosso convidado?! Maravilhoso não é?! Então, já se aproxima o último mês do ano e com ele as compras, os presentes, aquela beca nova pra gente se sentir bem nas festas, tudo de bommm! Mas, também é tempo de refletir sobre os acontecimentos que permearam nossa vida, assim como sobre aquilo que prometemos fazer e não cumprimos, seja lá por qual motivo tenha sido! Fato é que, se você está lendo o que estou escrevendo agora é porque ainda tem uma chance de recomeçar, não espere o dia 1º de 2010 para tentar, o tempo de existir e fazer o novo,começa agora.
Esta é a nossa Salada Poética!
Aprecie sem moderação!


Não podemos ver o tempo, mas, como disse Cazuza, "o tempo não para”, percebo seu movimento nas nuvens que se modelam, as vezes devagar, as vezes rápido . São como meus passos, as vezes lentos, as vezes ligeiros.


Da perfeição

Se me perguntassem:
Onde encontrar a perfeição?!
diria:
A perfeição mora em baixo da janela de quem planta sementes .
A perfeição,
está nas cores que alegram seu dia.
Está nos olhos da amada, que de encanto pela simplicidade das flores,
reproduz em sua íris as matizes dos amores perfeitos.
Onde habita a perfeição?!!!!!!
ora!
naquele instante único... em que nos percebemos vivos.

Zanah Rios



► Leia mais...

Papo de Fé



Por Zanah Rios


Oláaaaaaaaaaa !!!!! Vixxxxxxxxxe! Que o natal está às portas, parece que o ano voou né verdade?! Dia desses era janeiro, dá só uma espiada no calendário! Menino (a) hoje 19 de novembro de 2009 levei o maior susto quando fui almoçar ali no calçadão da João Pessoa, e vi lojas vendendo enfeites natalinos, Guirlandas, velas de papai Noel, pisca-piscas , entre outros. Os sons das velhas músicas apelativas já começaram a preencher os ambientes por onde passamos. Fiquei surpresa e meio que atordoada, primeiro, por atinar que finda mais um ano no nosso calendário, segundo, por perceber que desde agora o comércio já inicia sua tática sistemática de indução ao consumismo, próprio desta época, numa cantiga indefectível de , é natal!!! compremmmm! Compremmm! Atiçando a clientela, através da propaganda luminosa repleta de frases simbólicas sobre amizade, fraternidade etc. Havia grupos de rapazes e moças espalhados estrategicamente oferecendo cartões de créditos aos transeuntes - eu era um deles, diga-se de passagem- diziam que os cartões oferecidos pelas diversas lojas eram “grátis". (rsrsrs) Que coisa interessante pra se pensar! Que estratégia! O canto da Serpente que induziu a pobre Eva a morder o fruto proibido. E o pior é que assim como a coitada da Eva, muitos acabam seduzidos pelo poder ilusório de sentirem-se como Deuses onipotentes, danam-se a fazer os tais cartões grátis e depois de comerem o fruto, é que se percebem nus com a mão das financeiras nos seus bolsos. Do paraíso ao inferno das cobranças recheadas de juros a longo prazo não demora muito, assim como foi com a Eva que além de tudo arrastou o coitado do Adão para além fronteiras do Éden. Penso que o Adão deve ter ficado pau da vida com ela! Eu ficaria! Possivelmente esse romance deve ter tido alguns percalços a partir daí. O imagino olhando pra Eva depois de um dia inteiro de labuta, com aquele ar de, ahh! Infeliz! Por tua causa estou tendo que suar muito! Se não fosse por você ainda estaria lá, na sombra e água fresca! Rsrsrs, em resposta, Eva se faz de desentendida, que não é besta de perder seu sustento né! Por certo este casamento nunca mais foi o mesmo. Se vocês lembram da história destes personagens, sabem que vieram os filhos, um acaba matando o outro por pura inveja, enfim, uma família que tinha tudo pra dar certo, se esfacela num acúmulo de dívidas morais e criminosas, por ter dado ouvidos a uma serpentezinha sem vergonha! Daí me vem àquela pergunta! Onde está Jesus em tudo isto?! È estou falando daquele menino que nasceu numa gruta em Belém?! Aquele que certamente não tinha pais cheios de cartões de créditos?! Já imaginaram José entrando numa daquelas hospedarias, tendo que parcelar a prestação do parto de Nossa Senhora?! Nem combina né! Cara! Estou falando do Verbo de Deus encarnado! Estou falando do Amor! Da Misericórdia! Da Fraternidade! Da Esperança! Estou falando daquele que poderia ter nascido num palácio, entretanto, apesar de sua onipotência, deixou ao encargo dos homens a decisão da acolhida! E já aí podemos tirar uma grande lição! Percebam que José foi a todas as hospedarias de Belém, pedindo alojamento para si e sua esposa prestes a dar a Luz, e encontra na frieza do coração humano o descaso e desrespeito. Um fato curioso é que Belém significa casa do pão, e Jesus o pão vivo que desceu dos céus, não teve vez, foi rejeitado, relegado a uma manjedoura, um berço provavelmente feito de palha. Reza à lenda, que esta gruta era um a espécie de curral nas cercanias da cidade, onde certo criador guardava sua vaca, ele ralhou com José quando o viu ali ,alojado com sua familia. Bem, José, homem pacífico quis sair, mas, a tal vaca estava na entrada do dito curral e não se movia. O seu dono então começou a surrar a pobre até sangrá-la, entretanto, ela continuava imóvel, depois de várias tentativas e já suado e cansado, o homem desistiu e disse a José que ele podia ficar com uma condição, que pagasse o aluguel da vaca. Feito o acerto este foi embora. Bem, depois disso a vaca se moveu deixando José passar. Imaginem que Jesus foi preterito mais uma vez. E que vaquinha interessante esta, que serve de sinal para nós! Fica imóvel, devotando respeito enquanto seu dono, colérico, demonstra numa atitude cegamente egoísta a falta de cordialidade e de misericórdia. Quantas vezes somos acometidos pelo mesmo sentimento por não nos darmos conta daquilo que é essencial?! Saímos por aí batendo nas nossas vaquinhas de presépio por não conseguirmos de imediato o que queremos sem nos darmos conta das setas que nos apontam para continuarmos acreditando que um ato de generosidade pode fazer a diferença. Nesta sociedade secularizada, onde os valores éticos e morais são relativizadas, substituindo a decência pelo vil metal frio que congela cada vez mais o coração humano, perdemos mais que a paciência com o outro, perdemos a paz e a esperança, restando-nos o vazio que nos ressaca e nos relega a condição de marionetes conduzidos pelo sibilar das serpentes. Perdemos a capacidade de nos enxergar como seres humanos, imagem e semelhança de Deus, esta imagem foi revelada pela face deste menino que nos convida a um olhar mais comprometido conosco e com o outro, isto está implícito na frase proferida pelos anjos que cantam, "Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade".Há quem anuncie um Deus que ao criar o mundo nos virou as costas. Há quem diga que Deus morreu! Enfim, deixo ao encargo de vocês esta descoberta. Eu por mim, acredito firmemente na presença viva de Nosso Senhor, acredito que o amor se fez carne e habitou entre nós para que, através desta família de Nazaré cuja estrela de Belém nos aponta, seja modelo de paz e concórdia, nesta neblina cegante e caótica repleta de informações advindas de sons e imagens intencionalmente indutivas. Acredito no amor! E na nobreza de quem o sente não importando quão ridículos podemos ser. O amor que às vezes nos faz pequenos, também nos engrandece, ele nunca se deixa engessar por conceitos ou preconceitos, isto se perde na discurssão que provoca a evolução dos entendimentos. O amor não envelhece, não obedece ao tempo. Certa vez, uma cidade parou para ver o amor chegar numa estação de trem, fizeram faixas, contrataram uma banda, as autoridades estavam todas reunidas, o povo com bandeirinhas coloridas - estavam ensaiados para acenar à sua chegada - Como o esperado, o trem parou na estação. O amor desceu, passou pelas autoridades que estavam impacientes, o amor sorriu pra eles... Eles não o reconheceram. O amor foi adiante, passou no meio do povo, olhou um por um, eles não o reconheceram. Até foram simpáticos! Alguns tinham um sorriso amarelo no rosto, fruto do cansaço da espera. O amor percorreu toda cidade, e por fim, voltou à estação e subiu no trem que logo foi embora. Todos que o esperavam em suas vestes de festa, continuaram ali sem entender. Frustrados, voltaram pra suas casas. E até hoje o esperam chegar. Se não dermos chances às solicitudes desse amor que vem ao nosso encontro, e que nos abre um sorriso menino, querendo apenas ser reconhecido, estaremos fadados às eternas frustrações de uma espera pela vinda do Messias salvador das nossas dívidas financeiras. Segundo Antoine de Saint Exupéry "O essencial é invisível aos olhos. Quem ama vê além da aparência física e é isto que ama: a essência".

Bem, este nosso papo está bom, mas tenho que ir. Espero que você nos acrescente com tua crítica. E se você tem algum texto produzido e quer postar-lo, é só entrar em contato conosco pelo email zannnah@hotmail.com. Estamos te esperando .


► Leia mais...

Papo de Músico em: Britney, o retorno











Por Bob D.
.

Êêêêêiiiiitááááááááááááá!!!! Alô você que mora bem... Mora bem no foco da dengue![risos...] Você esta no BobQuest! O BobQuest é o seu blog de discussão e integração da cultura popular(regional) a cultura pop. Pra quem não sabe (você tava vivendo em alguma caverna?) todos os posts deste blog, funcionam como colunas. Assim esse post vai sempre dar as caras por aqui, abordando temas relativos a musica pop e assuntos integrados a esta. Espero que vocês se divirtam e não se esqueçam de comentar logo abaixo. Valeu!

Acredito que existam muitas pessoas que nunca ouviram falar do caso do Milli Vanilli, famoso grupo pop dos anos oitenta, que revelou-se uma “verdadeira farsa”. Pois é, os dois vocalistas, “as caras da banda” eram na verdade um bando de dubladores. Enquanto estes se apresentavam, fazendo dublagem no palco pra platéia, um grupo de cantores profissionais nos bastidores emprestava suas vozes aos dois bonitões. Ao perceber a farsa, quando numa apresentação do VMA (importante premiação videoclíptca da MTV americana) o áudio que saía dos alto-falantes pulou, por um problema de som, revelando a todos que o que estava sendo apresentado não era uma apresentação ao vivo, como anunciado. Pouco tempo depois a banda e o empresário vieram a público, revelando tudo. Então os organizadores do prêmio musical “Grammy”, exigiram o troféu também ganho pelo Milli Vanilli pouco antes, fosse devolvido. O grupo foi execrado pelo público e o empresário da banda ainda tentou lançar o grupo que emprestava as vozes a dupla, como o verdadeiro Mili Vanili exigindo posteriormente que o Grammy devolvido fosse agora entregue a estes. Algum tempo depois, um dos integrantes do Milli Vanilli, depois de passar por profunda depressão e uma aparição na TV, contando que havia passado por um período de uso abusivo de drogas e agora estava em tratamento, se recuperando. Pouco depois, foi encontrado morto por overdose, sozinho num quarto de hotel.
Muitos agora devem estar dizendo: Farsantes!Bem feito!Pois eu lhes digo que não é bem assim!Vou explicar!
Para exemplificar vou falar de um dos maiores fenômenos da música pop da atualidade: Britney Spears.
Britney é a primeira de um leva de artistas dos anos noventa, saídos da atração da TV norte-americana, “O Clube do Mickey”.
Inicialmente ela fazia um gênero Pop dançante, mais voltado para o público adolescente, adotando o estigma de colegial inocente. Uma linha próxima aos grupos pop de sucesso na época, a exemplo dos Backstreet Boys(“Menudos moderno”?{risos...}).
Com o tempo Britney foi se adequando ao seu público, crescendo biologicamente (uma maravilha de crescimento, por sinal! {risos...}) e emocionalmente junto com ele, seja numa estética mais potencialmente sexualizada, seja convertendo-se e assimilando musicalmente aos gêneros mais consumidos no momento, a exemplo do Hip Hop.
Em algum momento dessa evolução, abateu-se sobre ela um alto declínio, tanto estético, quanto de público e crítica nos seus trabalhos. Ela agora estava gorda, nada mais de seu belo corpo escultural, ou seu belo rosto com olhar de menininha. Ela agora era vista com freqüência em tablóides, careca, bêbada, em companhia de outros ícones da fanfarra e vadiagem da indústria fonográfica e da indústria pop americana.
O público agora clamava, por ver (assim como os romanos vendo os leões devorarem os cristãos no coliseu) ao vivo e em cores, o reality show da decadência e queda de Britney Spears. Todos salivavam na ânsia de ver o fim da princesinha do pop, Madona-mirim.
É algo peculiar a nós humanos. A vontade que temos de ver Rock Balboa vencer Apolo Creed no filme ”Rock, um lutador”, só não é maior que a quantidade de vaias, da rejeição, do decreto de fim de carreira a Stallone diante do anúncio de um sexto filme, após o fracasso do quinto filme da série e de uma série de outros fracassos em sua filmografia. Lembramos muito mais que Rocky V é um péssimo filme, que “Rocky, um lutador” é um marco na história do cinema. No fim preferimos apostar na decadência de Stallone, que o sucesso e a volta dele a uma carreira bem sucedida na série Rocky.
O mesmo podemos dizer de Britney. Agora não haviam mais adolescentes a gritar seu nome. Só um amontoado de calhordas a chamá-la de lunática. Eu digo o seguinte:
Britney nunca foi uma grande cantora. Sempre teve uma voz medíocre, sempre usou playback, nunca compôs nada incrivelmente interessante, sempre dependeu de toda uma equipe nos bastidores, produzindo tudo pra ela. No entanto Milli Vanilli esteve sob as mesmas ou por circunstâncias parecidas e foi execrado, taxados disso e daquilo.Eu lhes digo que isso não se deve ao fato de não cantarem nada, pois Britney tem voz de computador, usa afinador de voz e outros truques de estúdio, auxiliando-a e fazendo com que ouçamos algo que esta longe de ser sua voz realmente, assim como a maioria dos ícones pop do momento.
A verdade e que a maioria dos fenômenos da musica pop num sentido mais poético, vendo por um lado “realista”, não passam de uma carcaça sem vida, sem alma, sem identidade própria, que nos é vendida, exposta e de certa maneira imposta. Vivemos numa ditadura da identidade coletiva, onde se você não ouve isso ou aquilo, você não é legal, não faz parte do grupo. A arte que apresentam é como o ato de beber coca-cola. Ficamos tão seduzidos pela beleza da latinha vermelha, que pouco importa se o que tem dentro dela é a bebida mais deliciosa do mundo ou é apenas açúcar queimado. O que mais vale não é o sabor, é o ato, o ritual, o estatus que leva beber coca-cola, “o refrigerante mais vendido do mundo”.
Não digo aqui que isso é ruim. Objetivo apenas expor minha visão desses fatos e partir em defesa, não de uma mudança no mercado fonográfico (que por si só já esta mudando e mesmo assim, não sei se isso é bom ou ruim), mas a partir em defesa dos seres humanos envolvidos. Nossos ídolos, nosso artistas, não são diferentes de qualquer produto. Engano seu, se você acha que o mercado vê seres humanos como quaisquer outras coisas que não seja números, que não seja grana.
Britney assim como qualquer artista do nosso mundinho capitalista (vide Michael Jackson) vale tanto quanto uma lata de refrigerante. Após usada, você pode jogá-la na latrina e tudo bem.
Aquilo que vemos no palco, por traz da maquiagem, das coreografias mirabolantes , da pirotecnia, aquilo por baixo de toda a indumentária, sim, é um ser humano!Nos no entandto, não compramos artistas, humanos. Nós compramos versões estilizadas de homens e mulheres, travestidos de super- heróis quadrinescos.
Buscamos um ícone puro, forte e incorruptível pra ser consumido, digerido e expelido. Buscamos figuras perfeitas, por que isso nos faz sentir menos sujos, menos imperfeitos. Todo o dia enganamos a nós mesmos, fugimos dos nossos próprios “pecados”, na busca pelo novo bode expiatório.
Amigos, eu não sei se essa massificação, esse tipo de produção de artistas é melhor ou pior pra gente. Imagino que um pouco dos dois, já que tanto a forma mais romantizada de criação musical, quanto a produção feita pelos grandes estúdios podem trazer vantagem e desvantagem a indústria e ao público consumidor.
O incrível é que Britney conseguiu dar a volta por cima. Claro, pelo auto investimento (coisa rara de acontecer) da gravadora, a fim de ganhar mais grana, renovando e adequando a carreira da senhora Spears as mudanças de mercado, fazendo uma enorme campanha de publicidade. Recentemente ela foi ganhadora de prêmios da MTV (ganhos por votação popular).
Bem amigos, fico por aqui, mas prometo que logo volto com mais assunto sobre o mercado fonográfico. Xau!!!
► Leia mais...

Pelas ruas de Aracaju encontrei...


Roberta Lima















Por Zanah Rios


Oláaaaaaa! Este poster é feito pra você, que vem de avião! de carro! Ou mesmo a pé! Você que anda pelas ruas de Aracaju, seja habitante ou visitante, muito bem vindo! Sinta-se em casa e aproveite o papo com nossa convidada de hoje.
Pelas ruas de Aracaju encontrei... Roberta Lima


Olá Roberta ?! Seja bem vinda! Quem é e o que faz Roberta Lima?

Hello! Eu? Eu sou simplesmente mais uma apaixonada pela arte, musica em especial. Ah! Também me arrisco interpretando, ou seja, cantando e tocando, é meu jeito de expressar o amor que tenho pela vida... Bem, profissionalmente, tenho formação em Letras português licenciatura pela Universidade Federal de Sergipe. Atualmente leciono língua portuguesa no Instituto Luciano Barreto Júnior (Aracaju-SE). Mas... além de apreciar a beleza da nossa língua materna, sou apaixonada pela palavra trabalhada, pela poesia quero dizer, assim, também atrevo-me a compor e criar humildes melodias para as minhas letras... É isso, sou apenas eu e a palavra + a música!


Você é natural de Aracaju?

Sim. Nasci na pequena capital, Aracaju, cidade linda!


Por quais motivos escolheu esta cidade pra fixar residência?

Bom, na verdade não resido em Aracaju, mas na grande Aracaju. Moro no conjunto Marcos Freire I em Nossa Senhora do Socorro-SE. Escolhi fixar residência no conjunto supracitado porque percebo que hoje é um lugar que possui perspectiva para os seus moradores, bem como novas opções de lazer, algo não muito comum para bairros de periferia, enfim, me sinto bem onde moro!


Qual o Bairro de sua preferência?

Adoro o conjunto Castelo Branco II, no Ponto Novo.


Pode dizer o porquê?


Sim, claro Zanah! É simples, depois que nasci fui morar lá, onde era a casa da minha vó Tereza. Tenho maravilhosas recordações da minha infância, pois cresci brincado com meus primos na pracinha lá perto. Hum! Não dá pra esquecer que na rua que minha vó morava no Castelo Branco é bem pertinho da recomendadíssima sorveteria Q delícia, sempre vou sentir saudades dos domingos que voinha me mandava comprar sorvete com meu primo, era uma delícia em família!



Qual rua de Aracaju te traz mais recordações?


A rua Neópolis, no Bairro Siqueira Campos.


Por pura curiosidade, dá pra falar sobre isso?


Olha Zanah, não é pela rua em si, mas pela escola que tem lá. Eu estudei em um Escola chamada Presidente Vargas. Simplesmente sou feliz por ter feito parte do corpo discente nos anos de 2000 e 2001, pois foi nessa escola que descobri minha aptidão para a música e para as Letras. Pôxa, tô falando muito, né? Kkkkk!

Zanah diz:
nada, fique a vontade, aqui, a vez é toda tua minha linda!.



Como definiria o povo da terrinha?

Olha, percebo meu povo muito acolhedor e feliz. Incluo-me na descrição do povo da terrinha e acredito que somos um povo guerreiro, pois em meio a tantas dificuldades sociais, destaca-se, sobremaneira, a alegria de uma gente que sua literalmente a camisa para fazer valer a pena o verbo: VIVER!


Se você recebesse uma visita vinda de outro estado, em quais lugares a levaria?

Bem, eu adoro o barulho do mar, então certamente em primeiro lugar levaria à Orla de Atalaia, depois ao Mercado Tales Ferraz para apresentar nossa cultura e arte manuais.



Como você percebe o cenário politico e econômico de Aracaju?

kkkkkkkkkkkkkkkk! Desculpe Zanah, é que a primeira vista, soa como piada! Mas veja só, depois de uma sequência de governos alternados por duas notas desafinadas, veio o tão esperado governo da mudança, porém apesar de significativa esta tal mudança não atendeu às expectativas mais emergentes da população, que pena... Mas, não há como negar que a economia deu uma alavancada, não só Aracaju, mas o estado tem firmado parcerias com fábricas e empresas importantes, assim só temos a ganhar e a crescer, ainda bem ,né!


Se você pudesse mudar ou acrescentar em Aracaju, o que seria?



Mudaria, ou melhor. conferiria mais qualidade ao sistema público de saúde. É muito triste saber que seres humanos sofrem ou esperam o atendimento médico em situações humilhantes pelos simples fato de pertencerem a classes sociais menos favorecidas, apesar de honrarem com seus compromissos de cidadãos, Ôpa pra onde vão mesmo os impostos pagos???


Em que época do ano você sugere visitas a Aracaju, por quê?



Ah! Essa é fácil Zanah! Claro, no São João nosso, apesar de muito mais comércio que cultura, ainda há uma manifestação artística que atrai turistas do Brasil e de outros países, bem como a alta estação do verão que traz um cenário perfeito para visitar as praias do nosso litoral.


Quais pratos típicos da cozinha Sergipana recomendaria?


Acredito que o nosso caranguejo é um ótimo pedido!


O que pensa do projeto de transposição do rio São Francisco?

Não tenho nada contra a transposição se de fato temos condições para tanto, porém transposição sem revitalização, é um tanto quanto cruel, né?!


Roberta, você é uma das artistas do cenário cultural de Aracaju. Que olhar você lança para esse espaço na nossa capital?

Obrigada por me incluir nessa nomenclatura! Bem, vejo o nosso cenário bem variado, temos artistas muito bons, mas alguns parecem parar no tempo, enquanto outros fazem turnês na Europa, enfim tudo é uma questão de “se lançar”, né? Kkk
Quanto a mim, tô muito a fim de embarcar num projeto promissor, por isso aproveito essa maravilhosa oportunidade para dizer que eu, Roberta Lima, estou apresentando o meu trabalho musical a mais de três anos cantando em cerimônias de casamento, recepções e demais festas, bem como barzinhos da capital e agora de modo especial, todos os sábados no ESPETINHO DO ITABAIANA (Marcos Freire I), lá apresento meu trabalho junto de uma galera super alto astral, nosso estilo é MPB e inclui os ritmos de bossa nova, forró nossa terra né?) pop e internacional (fora da MPB em especial) Espero você lá viu?!!!!

Zanah diz:

Eu já sou uma das pessoas privilegiadas por conhecer o teu trabalho, as tuas composições são maravilhosas, também a sua voz e seu violão. Adoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooro tudo que você faz e certamente estarei lá, não pra te privilegiar, mas pra ser mais uma das pessoas privilegiadas.


Gostaria de acrescentar mais alguma observação ?

Claro Zanah! Gostaria de agradecer o convite para participar dessa postagem e dizer que aprecio muito toda a ideia desse blog! Valeu mesmo! Desejo-lhe muito sucesso! Xêro!


Zanah diz: Xerôoooo no coração! Nós é que agradecemos a tua participação e te retribuímos o desejo de muito sucesso na carreira.


Bem, amigos do Bob quest, Esta foi nossa primeira entrevistada no, pelas ruas de Aracaju encontrei... espero que tenham se divertido! E voltem sempre! Fuiiiii!
► Leia mais...

Salada Poética


Por Zanah Rios

Quero a delicia de poder sentir as coisas mais simples.”

Manuel Bandeira



O bicho


Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.


Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.


O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.


O bicho, meu Deus, era um homem.

Manuel bandeira



Oláaaaaaaaaaaaaaaa! Povão de todas as tribos, sejam bem vindos ao sensacional! Maravilhoso! Estupendo! Este que é a nova sensação da net... O Bob Quest! Rsrsrs...

Prontos pra mais uma viajem?! Então apertem os cintos e soltem as amarras, porque quem pilota esta aeronave são vocês. Hoje, como já devem terem percebido convidamos o Manuel Bandeira com seu poema “O bicho”. Na primeira vez que li esta poesia fiquei chocada, foi como um balde de água fria no meu mundinho cor de rosa. É surpreendente como a palavra tem esta força de nos tirar do comodismo e porque não dizer, do ostracismo que nos cega a inteligência. Este poema segundo , ( http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/manuel-bandeira/o-bicho.php), é datado em 27 de dezembro de 1947 na cidade do Rio de Janeiro. Contudo, se der-mos uma olhadinha no youtube por exemplo e procurarmos por esta mesma poesia, poderemos ver que ela é tão atual como o era naquele momento. O poeta sensível as mazelas sociais, maestralmente registra, anuncia e denuncia o que seus olhos viram. É meu Querido (a), 62 anos se passaram, ao que tudo indica precisamos de mais poetas com a coragem de, através de seu dom, nos confrontar com o que na maioria das vezes não queremos ver.

Esta é a nossa Salada Poética!

Apreciem sem moderação!



Há aquele que escuta e deixa passar...Há aquele que tranca a sete chaves o que escutou, depois nem lembra o que guardou...Há aquele que ao ouvir se põe a caminho distribuindo as graças entre seus irmãos.



Envio

Bebe das primícias do amanhecer, farta-se do macerado pão.

Teu legado esvaece numa terra inóspita .

Observa as aves de rapina que nada possuem e são livres;

voam num céu de um azul sem par.


Mitiga e modela a face do desconhecido caminho,

pondera na timidez dos passos do teu ser infame.

Resiste a inexorável e inexpugnável cidade infante.

Expele na tua dor parturia tua cria... teu pária;

não o rejeite nem o encilhes.


Principia teu trabalho árduo.

Planta flores em meio as pedras que que te ferem.

Molha com tuas lágrimas para que cresçam.

Desaparece para que perfumem o abrigo de outros.

Assim serás nobre.


Quando a enluarada noite chegar, e a morte te abraçar,

descansarás teu corpo chagado pela labuta...

e por fim... tua alma poderá sonhar.


Zanah Rios




► Leia mais...

Wellcome... Well num come ninguém não!!!

Bem vindo ao seu espaço de discussão sobre Cultura Pop, o BobQuest! O BobQuest é um blog diferenciado. Somente nele voçê pode ser voz ativa e voz ouvida. Nele discutimos desde as principais mazelas da Cultura Pop (nossa especialidade) até assuntos do dia a dia, o que popularmente é definido como "papo de buteco". Divirta-se e fique livre para xingar, comentar e usar da sua liberdade democrática, pois aqui é um dos poucos lugares onde esta será amplamente respeitada.
A Direção

Quem somos noizes?!!!

Somos apenas "caras comuns" que querem ser voz ativa e voz ouvida. A internet é a única ferramenta que dispomos pra dizer o que queremos, quando queremos. Ela é o último veículo de comunicação cem por cento democrático. É o único meio de explanação de pensamentos livres de repressão por parte dos poderes, por isso nós aqui a utilizaremos da forma mais livre e sucinta para adentrar e discutir desde as tendências do mundo pop a quaisquer outros assuntos, independente de influências externas ou internas. Aqui você terá liberdade de falar o que bem quiser... enquanto for possível.

Pra entender o que eu tô dizendo

Siga-nos no Twitter

    follow me on Twitter
    Ocorreu um erro neste gadget

    Nossa Trupe

     
    ▲ TOPO ▲